Os nossos amigos Gatos

Ao longo deste blog vai ser possível conhecer algumas curiosidades felinas e aprender mais sobre estes adoráveis animais.
Aqui encontra um guia prático com todas as informações que o dono responsável precisa de saber.
Sejam bem-vindos ao mundo das Curiosidades Felinas!



quarta-feira, 28 de julho de 2010

Mordidas de Amor

Imagem retirada de http://www.tudogato.com/
Certamente já lhe aconteceu estar a acariciar o seu bichano quando, sem mais nem menos, ele lhe morde a mão, podendo magoar, ou não. Este comportamento é bastante comum nos gatos, ao que é costume chamar-se «mordidas de amor».
No entanto, antes de castigar o seu gato, torna-se importante que entenda a natureza desse comportamento, para que o possa compreender.

O gato pode morder por dois principais motivos: ou numa brincadeira com as mãos do dono que começa por ser amigável e termina numa mordida com mais agressividade, ou como forma do gato manifestar o seu desagrado.

O gato é o animal que mais necessita do seu próprio espaço e é o primeiro a procurar o dono quando quer partilhar carinhos. Por isso, quando é o dono a procurar o gato, corre o risco de estar a «invadir» o seu espaço, aborrecendo o bichano. Há gatos mais pacientes que acabam por tolerar a presença e mimos do dono sem se manifestar, ou acabando mesmo por apreciar esses mimos. No entanto, há outros gatos que prezam mesmo a sua privacidade e mordem a mão do dono para manifestar o seu desagrado. É uma forma de dizer que não querem mimos naquele momento, «já chega». Desta forma, essas mordidas não costumam ser agressivas nem violentas; são apenas um pedido, um aviso.

Os gatos podem também morder a mão do dono quando estão a brincar juntos. As brincadeiras normalmente começam quando o dono cria um «inimigo» para o gato, raspando com as unhas debaixo de um lençol, na beira do sofá ou cadeira, entre outros. O gato vê esse movimento como um alvo, um «inimigo» a caçar, precipitando-se a atacar a mão do dono. É natureza do gato atacar tudo o que mexe. Ele tem percepção de que é a mão do dono que está ali, pelo que costuma atacar com cuidado, não expondo as garras ou, pelo menos, fazendo-o com menos agressividade. No entanto, as brincadeiras por vezes são tão estimulantes que levam o gato a «entusiasmar-se», atacando com mais agressividade, podendo até morder com força e magoar o dono.
De modo a evitar que esta situação aconteça, não se deve criar o costume de brincar com as mãos. Utilize brinquedos para brincar com o seu gato, de modo a que ele associe os brinquedos a momentos divertidos. Sempre que pegar no brinquedo, ele vai saber que é hora de brincar e vai atacar o brinquedo, não a sua mão.
Sempre que o seu bichano morder a sua mão, a forma mais eficaz de parar o ataque é dizer um «NÃO» firme. Normalmente tem resultados imediatos e alguns gatos até lambem a mão do dono como que a pedir desculpas. Em adição, termine a carícia ou a brincadeira imediatamente, para que ele compreenda que errou. Se não resultar, não bata no bichano. Ele poderá começar a associar a mão ao acto de bater, começando a temê-la, deixando de aceitar carinhos.
O que costuma ser muito eficaz, quando as palavras não bastam, é um borrifador de água.
Os gatos não costumam gostar muito de água, pelo que uma borrifadela no momento certo é uma solução muito eficaz para educar o seu peludinho.

(ARTIGO INCOMPLETO)

Sem comentários:

Enviar um comentário

Sejam bem-vindos ao mundo das Curiosidades Felinas!
Muito obrigada por comentar!
Para pedidos de informação mais urgentes, por favor utilize o mail curiosidadesfelinas@gmail.com. Obrigada!

Informação

Todos os textos publicados foram preparados após pesquisas em enciclopédias, livros especializados, clínicas veterinárias e sites de conteúdo fidedigno, bem como pela experiência pessoal de convivência com muitos peludinhos.
Se detectar qualquer irregularidade ou incorrecção, agradecemos o seu contacto.


Voltem sempre!

Glitter Text Generator at TextSpace.net

Idade

PitaPata - Personal picturePitaPata Cat tickers